sábado, 7 de março de 2015

Juristas Populares no Enfrentamento ao Tráfico Humano

Oficina sobre Gênero e Tráfico de Pessoas

Na semana em que se comemora o DIA INTERNACIONAL DA MULHER o Sedup realiza uma oficina sobre gênero e tráfico humano dentro das atividades do projeto de Juristas Populares. A proposta desse projeto é trabalhar aspectos dos direitos fundamentais para uma atuação cidadã e aspectos da legislação sobre tráfico de pessoas com alunos/as remanescentes das duas turmas, realizadas na região do brejo, entre os anos de 2012 e 2013, envolvendo lideranças populares de oito municípios.


O Curso de Juristas é uma experiência exitosa de formação legal, executado há 13 anos pela FDDHMMA, que teve sua primeira experiência de interiorização na cidade de Guarabira a partir da parceria com o SEDUP. A atuação qualificada dos/as Juristas Populares pretende reverter um quadro visto nacionalmente, e que se repete na Paraíba, de uma justiça de portas fechadas para os mais necessitados, burocratizada e sem um atendimento eficiente frente às questões envolvendo os mais empobrecidos. Soma-se a esta problemática o fato de que no estado não existe uma cultura de difusão dos direitos, mantendo o grande público longe do que lhe é garantido pela Constituição Federal. Desta forma, leis são violadas nas mais variadas esferas e com os mais diversos níveis de gravidade, deixando o/a cidadão/ã desprotegido/a, principalmente, aquele/a vulnerável socialmente. E a justiça, que já comete seus erros e falhas cotidianas por estar comprometida com o poder estabelecido, torna-se cada vez mais um mito que nunca estará ao alcance da imensa maioria da população, se for mantida a estrutura que aí está.

Na perspectiva de complementar os conteúdos trabalhados nas duas turmas realizadas na região do Brejo esse curso irá pautar o tema da violação de direitos, discriminação e violência envolvida no tráfico de seres humanos, com destaque para a população de mulheres, transexuais femininas e crianças.

TRAFICO HUMANO

Transformado em um negócio lucrativo, só o tráfico internacional de mulheres e crianças movimenta, anualmente, de US$ 7 bilhões a US$ 9 bilhões, perdendo em lucratividade somente para o tráfico de drogas e o contrabando de armas (segundo informações do Escritório das Nações Unidas Contra Drogas e Crime - UNODC).
Essa problemática, presente no Brasil há vários anos, que ganhou maior visibilidade através da Campanha da Fraternidade será abordada pela primeira vez, de forma qualificada, na cidade de Guarabira e região.

Esse projeto é realizado em parceria com a Fundação de Defesa dos Direitos Humanos Margarida Maria Alves (FDDHMMA) e com o apoio do Fundo Nacional de Solidariedade, da Caritas Brasileira.
No mês de março o Movimento de Mulheres Trabalhadora da Paraíba -MMT/PB realiza, apoia e participa em parceria com o SEDUP de algumas atividades com objetivo de refletir e discutir sobre o Dia Internacional da Mulher.

Confira as nossas outras ações e participe!

Mulher: Participação Popular para a Violência Acabar





Mesmo em um Brasil no qual mais da metade da população é formada por pessoas do sexo feminino, a participação de mulheres nos espaços públicos seja como sociedade civil ou gestora pública é ainda pouco expressiva em relação à força do patriarcado e o espaço de poder que ele destina aos homens.
Neste dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher, a Associação SEDUP - Serviço de Educação Popular em parceria com o Movimento da Mulher Trabalhadora Rural (MMT-PB) reafirmam através de uma série de atividades a luta pelos direitos e participação das mulheres nos espaços de poder.  E essas conquistas só serão possíveis se as mulheres forem livres e autônomas para escolherem sobre si, seu corpo e seus caminhos e se combaterem as desigualdades sociais e de gênero.
Hoje (06 de março) foi realizada uma prosa feminista no assentamento Chão de Areia, no município de Mogeiro, com a presidente do MMT-PB, Luzia Soares, que convidou as mulheres presentes a discutirem a data internacional e a conhecerem a trajetória do Movimento de Mulheres Trabalhadoras.  Em seguida, a repentista Soledade Leite, fez uma apresentação.
No sábado (07 de março), o SEDUP inicia o Curso de Juristas Populares no Enfrentamento ao Tráfico Humano com a oficina “Meu corpo todo meu: diálogos sobre tráfico e gênero” ministrado por Hildevânia Macedo, da Rede de Mulheres em Articulação da Paraíba.  Já no domingo (08 de março) a equipe do SEDUP e representantes do MMT-PB realizam a intervenção “Empoderamento no enfrentamento à violência contra a mulher” durante o 3º passeio de moto pela Vida da Mulher e pelo Meio Ambiente, em Araçagi.
E no dia 12 de março (quinta-feira) reuniremos as forças junto às agricultoras na Marcha pela Vida Mulheres e pela Agroecologia que será promovida pelo Polo da Borborema e a AS-PTA, no município de Lagoa Seca. Na sexta-feira (13 de março), vamos às ruas, em João Pessoa, no Ato Nacional em Defesa da Petrobras e de uma Constituinte Exclusiva e Soberana do Sistema Político.
Para finalizar será organizada no dia 20 de março (sexta-feira) roda de diálogo “Vozes organizadas na lutas feministas” com jovens universitárias na UEPB campus Guarabira com intuito de convidá-las a conhecer e a participar dos movimentos de mulheres.
  
Campanha Viva Mulher
Durante todo o mês de março divulgaremos a campanha virtual “Viva Mulher: Participação Popular para Violência Acabar”. O objetivo é estimular reflexões sobre a condição da mulher e os diversos tipos de violência existentes a partir de depoimentos de mulheres que estão inseridas nos espaços de discussão sobre políticas públicas. A Campanha consiste na produção de vídeos de curta duração feitos a partir de conversas informais com diversas mulheres que moram, trabalham, estudam e são mães na Paraíba. Acesse a campanha pelo youtube: www.youtube.com /sedupguarabira ou pelo facebook: Sedup Guarabira.
O caminho que o SEDUP e o MMT-PB acreditam para que se possa mudar a realidade de opressão às mulheres é através do fortalecimento de um dos inúmeros papéis sociais que elas exercem: o primeiro a de ser mulher, simplesmente existir como tal e o segundo incentivar sua participação e pensamento sobre a ótica política. Sem políticas públicas voltadas às mulheres não poderemos avançar no enfrentamento à violência e a discriminação. 

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

ASSEMBLEIA MMT



MMT-PB
Movimento da Mulher Trabalhadora da Paraíba



Assembléia Ordinária

convocatória



Companheira, amiga, associada, convidamos você para a Assembleia Ordinária onde trataremos de assunto pertinente ao bom andamento e fortalecimento do Movimento da Mulher Trabalhadora.

A pauta da assembleia:
- Informes: situação sítio
- Oficina sobre PAA/PNAE
- Avaliação atividades 2014
- Prestação de contas
- Planejamento e projeto MMT 2015 

Uma sexta e um sábado (somente pela manhã),
28 e 29 de novembro de 2014 às 8h, no CRECI, em Pirpirituba, PB.

Guarabira, 27 de outubro de 2014

Luzia Soares Ferreira
Presidente do MMT-PB

Favor confirmar a presença por telefone:

(83) 3271 1231 (a tarde) / 9969-7592

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

EU APOIO A REFORMA POLÍTICA POR MAIS MARGARIDAS NO CONGRESSO*


Margarida Maria Alves sempre lutou pelos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras rurais. Foi a primeira mulher presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Alagoa Grande, região do brejo paraibano, onde atuou por 12 anos. Defendia piamente “eu prefiro morrer na luta do que morrer de fome”. No dia 12 de agosto de 1983 foi assassinada brutalmente. Desde então nesse dia a sindicalista Maria da Penha, também já falecida, e a camponesa- repentista Maria Soledade Leite, se dedicariam a luta pela punição dos assassinos e por não deixar a voz de Margarida se calar.

Em 2014, a marcha em homenagem a Margarida Maria Alves marcou também o Dia Nacional de Lutas e pautou a importância do Plebiscito Popular pela Constituinte Soberana e Exclusiva. “O que tanto Margarida e nós lutamos foi e é pelos direitos das mulheres e dos trabalhadores rurais, a reforma política é a continuação da resistência dela”, ressaltou Maria Soledade Leite, do Movimento da Mulher Trabalhadora (MMT-PB). Cerca de 50 pessoas participaram da marcha em Alagoa Grande, que concentrou no Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR) e caminhou até o Museu Margarida Maria Alves.






Antes do início da caminhada, representantes do Comitê Regional do Plebiscito Popular pela Constituinte da região do Brejo e Curimataú Paraibano explicaram o que é o plebiscito popular e a constituinte. Mobilizaram os coletivos de mulheres presentes a irem às urnas no período de 01 a 07 de setembro para votarem no STR à seguinte questão: “Você é a favor de uma Constituinte Exclusiva e Soberana sobre o Sistema Político?”. Depois a marcha seguiu cantando músicas símbolos dos movimentos até a Casa de Margarida, onde foi rezado um Pai Nosso e organizada uma bonita ciranda pela comunidade quilombola Caiana dos Crioulos.

A participação política das mulheres é urgente e necessária quando pensamos na luta pelos direitos das mulheres em um contexto que ainda prevalece a discriminação e a desigualdade, e a que a maioria do espaço público é ocupada por homens. Este cenário mudou, mas ainda continua como sombra e fantasmas rondando o direito feminino. “Não vamos deixar calar essa voz, ainda precisamos conquistar muitas coisas, uma delas é o fortalecimento agora da Coordenadoria Especial de Políticas Públicas para Mulheres criada no mês passado pela gestão municipal aqui em Alagoa Grande. Esse espaço é um resultado nosso de muitos anos, de se ter um local de atendimento às mulheres vítimas de violência e também um lugar onde possamos construir políticas que melhorem a vida de todas nós”, destacou Luzia Soares, presidente do Movimento da Mulher Trabalhadora (MMT-PB).






A programação da semana em homenagem a Margarida continua hoje (13/08) com a visita aos túmulos de Margarida e Marinelma Leite Vieira (passagem dos 12 anos de seu falecimento), filha de Soledade Leite, às 16h e a realização de uma missa na Matriz Nossa Senhora da Boa Viagem às 19h. Na quinta-feira (14/08) visita a comunidade quilombola Caiana dos Crioulos e palestra sobre violência contra a mulher e sobre o Plebiscito Popular pela Constituinte pela equipe do Sedup e representantes do Comitê Regional. 

Margarida Maria Alves
Margarida Maria Alves começou a trabalhar na agricultura aos oito anos e foi expulsa de sua terra em 1962 por um grupo de coronéis canavieiros. Desde então direcionou suas lutas para a defesa sindical: carteira assinada, férias, décimo terceiro, repouso remunerado. Foi uma das fundadoras do Movimento da Mulher Trabalhadora (MMT-PB), primeira organização composta só por mulheres da América Latina.

*A frase faz alusão a necessidade de reforma política para uma maior representatividade de mulheres no Congresso e foi utilizada ontem (12/08/2014) em um dos cartazes levantados pelas mulheres durante a marcha Margarida Maria Alves

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

RESULTADO DA ÚLTIMA ETAPA DO EDITAL PARA CONTRATAÇÃO DE EDUCADOR/A DO SEDUP

O SEDUP – Serviço de Educação Popular informa o resultado da SEGUNDA e última etapa do edital que selecionou candidatas/os para preenchimento de uma (1) vaga de EDUCADOR(A) POPULAR para desenvolver ações no projeto PARTICIPAÇÃO CIDADÃ E ORÇAMENTO PÚBLICO.

1. CANDIDATA APROVADA NA ENTREVISTA PARA CONTRATAÇÃO IMEDIATA:
-  CONCEIÇÃO CRISTINA PEREIRA DOS SANTOS.


O SEDUP AGRADECE A TODAS/OS OS CANDIDATAS/OS QUE PARTICIPARAM DO EDITAL.

segunda-feira, 28 de julho de 2014

RESULTADO DA PRIMEIRA ETAPA DO EDITAL PARA CONTRATAÇÃO DE EDUCADOR/A DO SEDUP

Publicamos abaixo a lista dos/as candidatos/as selecionados/as para a segunda etapa indicada no edital, divulgado pelo SEDUP, para contratação de educador/a: a ENTREVISTA.

A entrevista será realizada apenas com os/as candidatos/as abaixo selecionados/as, por ordem de chegada, na próxima sexta-feira, dia 1º de agosto de 2014, a partir das 14 horas, na sede do SEDUP:

1.       Ana Jéssica Soares Barbosa
2.       Conceição Cristina Pereira dos Santos
3.       Euriko dos Santos Yogi
4.   Gláucia Gomes Beserra
5.       Isaac Cirilo de Souza
6.       Maria José Ramos da Silva

Endereço: Praça Monsenhor Walfredo Leal, 74 – Centro – CEP 58.055-400, Guarabira (por trás da Igreja Matriz). Contato (83) 3271 1231, ou seduppb@gmail.com

sexta-feira, 25 de julho de 2014

INFORME SEDUP - Edital para contratação de educador/a

O resultado das pessoas selecionadas para entrevista estava previsto para ser divulgado hoje, dia 25 de julho. Entretanto, devido à dificuldades na agenda da Comissão de Seleção não foi possível concluir análise dos currículos e cartas recebidos.

Deste modo fica adiando para a segunda-feira, dia 28 de julho de 2014, o resultado com a lista das/os candidatas/os selecionadas/os para a entrevista, que já está agendada para acontecer na sexta-feira, 1 de agosto, a partir da 14 horas.

Agradecemos a compreensão e informamos que o resultado será divulgado no blog e na fanpage (Facebook) do SEDUP.

Atenciosamente,

Coordenação do SEDUP

segunda-feira, 30 de junho de 2014

SEDUP abre edital para contratação de educador/a

.Edital de Seleção SEDUP.


O SEDUP – Serviço de Educação Popular é uma organização não-governamental, criada em 1981, com o objetivo de promover a educação popular, como processo de formação, em suas diferentes dimensões, através de ações de cunho educativo, formativo e organizativo junto aos movimentos populares, sindicais e pastorais do brejo.
A Associação SEDUP estará selecionando candidatos/as para preenchimento de uma (1) vaga de EDUCADOR(A) POPULAR para desenvolver ações no seu projeto PARTICIPAÇÃO CIDADÃ E ORÇAMENTO PÚBLICO, em Guarabira e municípios vizinhos. O projeto objetiva favorecer o desenvolvimento de uma ação educativa que fortaleça os atores coletivos e individuais para a participação no processo de desenvolvimento social, tendo como foco a participação cidadã nos espaços públicos.

1.              CRITÉRIOS

· Ter concluído o curso superior, preferencialmente na área de Ciências Humanas
· Experiência em trabalhos com organizações e movimentos populares
· Ter conhecimento/experiência sobre Educação Popular, Políticas Públicas, Orçamento Público e Controle Social
· Capacidade para trabalhar em equipe
· Habilidade para elaborar projetos e relatórios
· Disponibilidade para viajar para fora do município de Guarabira
· Disponibilidade para trabalhar finais de semana e à noite (quando necessário)
· Habilidade em informática [word, excel, internet (blogs, mídias sociais)]
· Residir na região do Brejo Paraibano (desejável)

2.              ATIVIDADES A SEREM EXERCIDAS NA FUNÇÃO

· Desenvolver ações de organização e mobilização com entidades e movimentos populares
· Desenvolver atividades de formação sobre participação social, cidadania, políticas públicas e controle social (reuniões, cursos, seminários, oficinas)
· Participar de reuniões com a equipe de trabalho (planejamento e avaliação)
· Elaborar relatórios, projetos e contribuir com a sistematização de informações e pesquisas
· Participar de momentos de capacitação

3.              CONDIÇÕES DE TRABALHO
Remuneração: salário de 1.100,00 (bruto), com carteira assinada
Duração do contrato: um ano (com possibilidade de renovação)
Carga Horária: 20 horas semanais
Contratação imediata

4.              EXIGÊNCIAS PARA SE CANDIDATAR AO PROCESSO DE SELEÇÃO

Apresentar até o dia 16 de julho de 2014, currículo acompanhado de carta de intenção contendo a razão por que o/a candidato/a deseja trabalhar no SEDUP e sua visão sobre a importância da atuação dos movimentos sociais no campo das Políticas Públicas e carta de recomendação de outra instituição onde tenha atuado ou de uma pessoa de referências que possui conhecimento de sua atuação.

O currículo e as cartas deverão ser enviadas por E-mail, pessoalmente ou via correios até 16 de julho de 2014 (data da postagem). Os documentos e E-mails deverão ser encaminhados aos cuidados do Coordenador do SEDUP para os contatos abaixo:
- E-mail: seduppb@gmail.com
- Endereço: Praça Monsenhor Walfredo Leal, 74 – Centro – CEP 58.055-400, Guarabira (por trás da Igreja Matriz)

PROCESSO DE SELEÇÃO

Pré-seleção
Análise do currículo e cartas
[Divulgação dos/as pré-selecionados/as até 25 de julho de 2014 com data para as entrevistas]

Seleção
Entrevista com candidatos/as pré-selecionados/as.

A entrevista será realizada apenas com os/as selecionados/as na análise do currículo. O resultado final será informado no blog da instituição: sedupcomunica.blogspot.com e Fan Pag Sedup Guarabira. Caso não tenham acesso à internet é permitido aos/as participantes na entrevista telefonarem para o SEDUP para saber o resultado. Contato (83) 3271 1231


Guarabira 30 de junho de 2014

Orlandil de Lima Moreira - Gestor Administrativo

Pça. Mons. Walfredo Leal, 74 - Centro - CEP 58200 000 - Telefax: (083) 3271.1231 -  Guarabira
www.sedupcomunica.blogspot.com                     
 Facebook: Sedup Guarabira

sexta-feira, 6 de junho de 2014

Sedup promove encontro de retomada do Fórum de Assentados e Assentadas





“A enxada é o símbolo da mulher e do homem do campo. É com este instrumento que tiramos o sustento da terra”, Eliane Constantino Barbosa, moradora do Assentamento Oziel Pereira (Remígio-PB), foi uma das 32 pessoas que participaram da mística de abertura do encontro do Fórum dos Assentados e Assentadas dos municípios de Areia, Pilões, Serraria e Remígio, realizado no último dia 30 de maio, no Clube Padre Mateus, em Pilões. O evento organizado pelo Serviço de Educação Popular (Sedup) teve como objetivo resgatar a história de lutas dos Assentamentos, destacar as conquistas, os desafios atuais e os encaminhamentos possíveis.

Além da mística organizada por Francisca Paulina da Conceição, do Assentamento São Francisco e representante do Movimento dos Pequenos Agricultores, a programação contou ainda com dois momentos de atividades em grupos: o primeiro para a realização de um resgaste histórico a partir da memória das lutas e conquistas para a permanência na terra e posteriormente o levantamento sobre a situação atual de cada assentamento. A partir do olhar coletivo a cada um dos assentamentos promoveu-se um diálogo sobre a importância da retomada do Fórum para levar adiante necessidades e formações continuadas para outros assentados e assentadas que não estão organizados e reivindicar políticas públicas voltadas para a educação no campo.

Também participaram do encontrou Edílson Guedes (Didiu), da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), que apresentou um contexto histórico da luta e formação dos assentamentos do brejo paraibano, além de representantes da Cooperativa de Prestação de Serviços Técnicos de Reforma Agrária da Paraíba (Cooptera) que colaboraram nas discussões do contexto atual e da realidade das assistências técnicas nos assentamentos.

“É o momento que nos juntamos para dialogar sobre nossos problemas. A história do Fórum é importante para o resgaste de nossas lutas porque às vezes fica adormecido em nossa memória. Manter a luta viva e dar continuidade”, afirmou Rosilene Rodrigues Oliveira. “É a partir desse espaço que conquistamos muito. Cada um participa desse jeito e cresce de acordo com essa diversidade. O fórum redesenhou a medida das mudanças dos próprios assentados”, finalizou Joel Cirilo de Souza.

Para encaminhar as demandas levantadas foi formada uma comissão com um representante de cada um dos assentamentos presentes para se reunirem no próximo dia 13 de junho, às 9h, na sede do Sedup, em Guarabira, e elaborar estratégia para dar seguimento as reinvindicações levantadas durante o encontro e articular as possíveis entidades e instituições competentes que podem apresentar soluções para os problemas atuais dos assentamentos.

Histórico Fórum
O Fórum foi criado em 21 de julho de 2002 depois de muitas discussões entre grupo de trabalhadores, e trabalhadoras rurais assentados (as) em 12 projetos de assentamentos: socorro, União, Esperança, Emanuel Joaquim, São Francisco, Veneza, Redenção, Santa Maria, Tabocal, Cajazeiras, Campo Verde e Oziel Pereira, nos municípios de Areia, Pilões, Serraria e Remígio. A ideia era criar um espaço de reflexão, formação e informação dos assentados (as) onde fosse possível dialogar sobre interesses comuns, fortalecer as lutas e promover interligação entre os trabalhadores dos assentamentos.